DESCUBRA SEU TALENTO ENRIQUECEDOR
Saiba como transformar seu talento em negócio
e estar acima da crise

Pastor Ricardo Ribeiro é "treinador de vidas". Há mais de 10 anos tem viajado por todo o Brasil fornecendo treinamentos para igrejas, pastores e lideranças cristãs nas áreas de batalha espiritual, adoração, finanças e casamento.

É casado com a pastora Raiza e pai de dois lindos filhos, Rafael e Rafaela. Reside na cidade de Teresópolis - RJ - onde desenvolve um ministério voltado para cuidar de famílias e consolidar vidas no amor de Cristo.

Além de pastor, é Coach Comportamental e diretor do IEC - Instituto de Educação Comportamental. Desenvolveu o revolucionário método "Descubra seu Talento Enriquecedor", podendo assim ajudar centenas de pessoas a construirem uma vida ao redor de seus melhores talentos.

Sua meta de vida é:
"Apontar pessoas para o sucesso, assim como se apontam flechas para o alvo"

Seus treinamentos são sólidos e impactantes, e por isso alcançaram o respeito das mais variadas igrejas e denominações do país. Dentre os seus principais temas, destacam-se:

Paternidade Espiritual - Treinamento de um dia inteiro, denunciando a atuação dos espíritos de orfandade, prodigalidade e bastardia, trazendo cura e restauração na relação com a família, com a igreja e com o Criador.

Encontro de Casais - Um final de semana no interior de sua igreja ou em local externo (sitio, hotel ou auditorio) com palestras diferenciadas acompanhadas de dinamicas especiais e palavras muito profundas, com o Pr. Ricardo e sua esposa Pra. Raiza.

Autoridade Territorial - Treinamento de um dia inteiro, baseado na premissa de que Tudo é Território, e que para cada conquista é necessária uma açao de guerra espiritual.

Inteligência Financeira - Treinamento de um dia inteiro, onde falamos de uma maneira profunda sobre mudança de crenças e mentalidade, acompanhado de estratégias bíblicas e treinamentos de economia, poupança e investimento.

Descubra seu Talento Enriquecedor - Poderoso treinamento de Coaching Vocacional de um dia inteiro, onde os participantes são estimulados a explorar seus melhores talentos para alcançarem sucesso, realização e bem estar pessoal. Construir uma vida e um negócio ao redor de seu "talento enriquecedor".

Você pode mais - Treinamento de um dia inteiro onde trabalhamos motivação e coaching a luz das escrituras, impulsionando os participantes a sairem da zona de conforto e da acomodação, mergulhando em um posicionamento e decisão para uma vida com propósitos e realização.

Preencha o formulário abaixo para contatos, dúvidas ou saber como realizar um evento com o pastor Ricardo Ribeiro no interior de sua igreja.

Nome:  
Email:  
Assunto:  
Igreja:  
Cargo:  
Cidade/UF:  
Telefones:  
Whatsapp:  

 

 

Menu de Navegação
E foi-se sem deixar de si saudades
Tipo: Estudos bíblicos / Autor: Pr. Odair Alves de Oliveira
 
Introdução: O título deste estudo é uma frase que está nas páginas das Crônicas dos filhos de Israel e se refere ao rei Jeorão, que foi sucessor do piedoso Josafá, seu pai. A trágica história de Jeorão serve-nos de advertência. Era da idade de trinta e dois anos quando começou a reinar, e reinou em Jerusalém oito anos, e foi-se sem deixar de si saudades; e o sepultaram na Cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis. II Cr 21. 20. Houve razões para isso. O modo de proceder diante de Deus e em relação próximo dirá se seremos saudosos ou não.
1 – NÃO SOUBE VALORIZAR DEVIDAMENTE A HERANÇA DO PAI. E teve irmãos, filhos de Josafá: Azarias, e Jeiel, e Zacarias, e Azariau, e Micael, e Sefatias; todos estes foram filhos de Josafá, rei de Israel. E seu pai lhes deu muitos dons de prata, e de ouro, e de coisas preciosíssimas, com cidades fortes em Judá; porém o reino deu a Jeorão, porquanto era o primogênito. II Cr 21. 2-3. A gratidão de Jeorão deveria ter sido sem limites. Os demais irmãos receberam bens, e ele, o domínio do reino.
2 – MATOU SEUS IRMÃOS À ESPADA. E, subindo Jeorão ao reino de seu pai e havendo-se fortificado, matou todos os seus irmãos à espada. II Cr 21. 4. Os maiores infortúnios entre famílias se dão por serem seus membros egoístas e ambicionarem tudo para si. Há um espírito de frieza e indiferença de uns para com os outros tentando insistentemente adentrar aos lares. O ciúme e o medo de membros da família ser mais carismáticos e conquistarem a liderança familiar conduzem a erros os invejosos. Caim pecou nisso. A Bíblia ensina que é suave a unidade familiar, o respeito mútuo. Sl 133.
3 – MATOU PRÍNCIPES DE ISRAEL. Como também alguns dos príncipes de Israel. II Cr 21. 4. Na vida política do estado existem os arrogantes e soberbos. Descartam as oportunidades de igualdade – são ditadores, querem estar no domínio dos demais, com interesses escusos. Não lhes pesa na consciência a discriminação disfarçada e nem o respeito com os sentimentos alheios. O medo de outros serem mais hábeis e a insegurança de não estar correspondendo à expectativa do cargo, levam pessoas a atitudes desnecessárias e condenáveis. A história universal tem mostrado quão terrível é o final dos ditadores.
4 – PRATICOU A IDOLATRIA. E andou nos caminhos dos reis de Israel, como fazia a casa de Acabe; porque tinha a filha de Acabe por mulher e fazia o que era mau aos olhos do Senhor. II Cr 21. 6. A idolatria é um câncer mundial. A adoração de pessoas ou objetos inanimados insulta a soberania de Deus. A prática da idolatria se dá por não conhecerem as Sagradas Escrituras ou torcerem seus ensinos. Jeorão foi influenciado por sua mulher que era de linhagem idólatra. A Bíblia proíbe o fabrico de imagens de escultura para adoração. Ex 20. 4-5.
5 – FOI ADVERTIDO E SENTENCIADO A UM CASTIGO TERRÍVEL. Então, lhe veio um escrito da parte de Elias, o profeta, que dizia: Assim diz o Senhor, Deus de Davi, teu pai: Visto que não andaste nos caminhos de Josafá, teu pai, e nos caminhos de Asa, rei de Judá, mas andaste nos caminhos dos reis de Israel, e fizeste corromper a Judá e aos moradores de Jerusalém, segundo a corrupção da casa de Acabe, e também mataste teus irmãos, da casa de teu pai, melhores do que tu, eis que o Senhor ferirá com um grande flagelo ao teu povo, e aos teus filhos, e às tuas mulheres, e a todas as tuas fazendas. Tu também terás uma grande enfermidade por meio de um mal nas tuas entranhas, até que te saiam as tuas entranhas, por causa da enfermidade, dia após dia. II Cr 21. 12-15. O salário do pecado é a morte. Ninguém conseguiu e nem conseguirá ficar impune praticando atos de rebeldia contra Deus, e nem maldosos contra o próximo. O juízo é a parte dolorosa reservada aos impenitentes e de coração duro.
6 – TEVE OS BENS SAQUEADOS E A FAMÍLIA RAPTADA. Despertou, pois, o Senhor contra Jeorão o espírito dos filisteus e dos arábios, que estão da banda dos etíopes. Estes subiram a Judá, e deram sobre ela, e levaram toda a fazenda que se achou na casa do rei, como também a seus filhos e a suas mulheres; de modo que lhe não deixaram filho, senão a Jeoacaz, o mais moço de seus filhos. II Cr 21. 16-17. Realmente Jeorão se foi sem deixar de si saudades. Por sua culpa, inocentes foram feridos e serviram de escravos para outros povos. Seu reino foi devastado economicamente. O erro de pessoa comum traz-lhe inúmeros prejuízos, mas o erro do rei prejudica todo o reino.
7 – NÃO FOI SEPULTADO COM AS DEVIDAS HONRAS REAIS. Era da idade de trinta e dois anos quando começou a reinar, e reinou em Jerusalém oito anos, e foi-se sem deixar de si saudades; e o sepultaram na Cidade de Davi, porém não nos sepulcros dos reis. II Cr 21. 20. Serviria de consolo para a própria família ver seu ente querido ser homenageado após a morte. Jeorão, porém, não fez jus. É o que se entende pela narrativa. Alguém escreveu que devemos viver de tal modo que o pregador não precise mentir em nossa cerimônia fúnebre.
Conclusão: Todos gostam de saber que sua ausência foi sentida. Anelamos ser necessários e queridos. Isso, porém, tem elevado preço. Precisamos servir bem uns aos outros. Amar, perdoar e acolher. Dividir as vitórias e ser solidários nas dificuldades. Dorcas não foi rainha, mas agiu pelo bem-estar dos outros e ficou na história como mulher santa e carismática. Ela deixou saudades. At 9. 36-42. Se não conseguirmos plantar marcas de amor nas pessoas com quem nos relacionamos, o que elas vão pensar sobre Jesus de Nazaré, Nosso Senhor?
 
O artigo acima é colaboração de " Pr. Odair Alves de Oliveira "
Nascido em Uberaba MG, em 17 de novembro de 1952, é casado desde 21 de julho de 1973, com Orilene Felipe Néris Oliveira – Missionária.
Formado em teologia básica no Instituto Bíblico Ebenézer – Rio de Janeiro RJ; e EETAD – Campinas SP. Pastoreou Igrejas em Planaltina DF; Gurupi TO; Sobradinho DF; Gama DF; Philadelphia PA USA.
Escritor – Membro da ANE – Associação Nacional dos Escritores - DF
Site: www.pastorodair.com.br

 
 
 
Outros artigos desta coluna:
Como construir amizades sólidas
Ser Obediente é Ficar Quieto Enquanto o Senhor o Conduz à Vitória
Família, meu bem mais precioso
Jesus Deixa o Sobrenatural ao Nosso Alcance
Medo x Fé ( Parte II ) - O poder da Palavra de Deus Opera eficazmente
O medo pode te impedir de viver coisas extraordinárias em Deus!
Quem Será Contra Nós?
Esforça-te, tenha bom ânimo e não temas !!!
Intimidade com Deus - Parte 2
O Rio da Graça

 

 

 

Desenvolvido IEC - (c) - 2015