Untitled Document
visitantes online
...CONHEÇA-NOS...
- Página inicial
- Sobre o Apóstolo Ricardo
- Referências
- Nossa agenda
- Galeria de fotos
- Galeria de vídeos
... 2975 ESTUDOS...
- Apoio para pastores
- Estudos bíblicos
- Notícias
- Reflexões
...REALIZE ...
- Escola de Libertação Financeira
- Escola Flecha no Alvo
- Escola Solta o que é Meu
- Escola Casal Super
- Atendimento individual - Coach
- Centro de Treinamento Atos Dois
...INTERAJA...
- Cadastro de pastores e líderes
- Seja um colunista
-
Dê uma nota para este site
-
Deixar um depoimento
- Semeie
- Fale conosco
MINISTÉRIO APOSTÓLICO ATOS DOIS - EDIFICANDO VIDAS E IGREJAS

A Ceia do Senhor
Tipo: Estudos bíblicos / Autor: Pr. Walter Pacheco

 
A CEIA DO SENHOR
1 Coríntios 11.23-27

“Porque eu recebi do Senhor este ensino que passei para vocês: Que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, pegou o pão 24 e deu graças a Deus. Depois partiu o pão e disse: "Isto é o meu corpo, que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim." 25 Assim também, depois do jantar, ele pegou o cálice e disse: "Este cálice é a nova aliança feita por Deus com o seu povo, aliança que é garantida pelo meu sangue. Cada vez que vocês beberem deste cálice, façam isso em memória de mim." 26 De maneira que, cada vez que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, estão anunciando a morte do Senhor, até que ele venha”.

Introdução
A Ceia do Senhor é uma das ordenanças de Jesus para a Igreja.
Deve ser praticada pela igreja... Jesus mandou e, isso lemos no final do v.26: comer deste pão e beber deste cálice (...), até que ele venha.

Os elementos da Ceia estão aqui: no v.23 lemos que Jesus tomou o pão em Suas mãos e, no v.25, pegou o cálice com o vinho... pão e vinho são símbolos do corpo e do sangue de Cristo.

Desde que o Senhor deixou esta ordenança para a Igreja, a Ceia do Senhor tem sofrido várias agressões.
No ano 1215, o papa Inocêncio III deturpou as palavras figuradas de Jesus aqui: "Isto é meu corpo e isto é meu sangue” e criou o dogma da Transubstanciação – doutrina que ensina a transformação das substâncias: o trigo do pão, transforma-se em carne, carne de Cristo; e o suco da uva (o vinho), segundo essa doutrina da Transubstanciação, transforma-se em sangue, sangue de Cristo.

Os defensores da doutrina da Transubstanciação costumam afirmar filosoficamente, que o objeto físico do pão não se altera; o que se altera é a substância. Você vê o pão, mas o pão que você vê é o corpo de Cristo.

Dois anos depois, em 1414, o papa João XXIII, retirou o vinho e passou a servir aos fiéis somente a hóstia, porque, conforme foi resolvido no Concílio De Trento, em 1551: depois da consagração, a hóstia é o verdadeiro Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo, debaixo das aparências de pão... e depois da consagração, passa a existir no cálice o verdadeiro sangue do Senhor Jesus, debaixo das aparências de vinho.

Mas a ceia, conforme Jesus mandou, consiste de dois elementos: o pão e o vinho. Não houve mudança!
E nesta cerimônia, por mais oração que se faça, por mais consagração que se tenha, pão continua sendo pão, e vinho continua sendo vinho.

Nós batistas não cremos na doutrina da Transubstanciação... nós cremos na Ceia do Senhor como memorial.

O pão e o vinho não se alteram, não se transformam em carne e sangue de Jesus; tão somente simbolizam o corpo de Jesus crucificado em favor dos pecadores e o sangue derramado para a purificação dos pecados da humanidade. A Ceia, portanto, é um memorial.

Há quatro verdades que devem ser destacadas, sempre que a igreja celebra a Ceia do Senhor.

...a primeira verdade, nós a temos:
1. Olhando para trás
Lemos no v.26 que, nesta cerimônia, a morte de Jesus é anunciada, é recordada.
Está escrito: “...cada vez que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, estão anunciando a morte do Senhor”.

A morte de Jesus na cruz é o centro da mensagem cristã... e interessante: Jesus ordenou que Sua Igreja relembrasse, não os Seus milagres, mas a Sua morte.

Nós temos que nos lembrar porque Jesus morreu, como Ele morreu, por quem Ele morreu... e isto conseguimos olhando para trás, olhando para o passado.

...a segunda verdade, nós a encontramos:
2. Olhando para frente
O v.26 nos leva ao passado (ao tempo da morte de Jesus), mas é concluído nos levando ao futuro – ao dia da Sua volta.
Está escrito: “...anunciais a morte do Senhor, até que ele venha”.

Há um momento de expectativa na celebração da Ceia do Senhor... existe o anseio pela Sua volta.

A volta de Jesus é a grande esperança do crente... porque nesse mundo o mal tem feito tantos estragos... mas, está escrito na Bíblia, que quando Jesus Cristo voltar “...Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas” (Ap 21.4).

...a terceira verdade, nós temos:
3. Olhando para dentro
A palavra do v.28 é para que façamos um auto-exame dentro de nós.
Está escrito: “...cada um examine a sua consciência e então coma do pão e beba do cálice”.

Nós não somos juízes dos outros... não examinamos os outros... não julgamos os irmãos... o que devemos fazer é examinar a nós mesmos.

E quando examinamos a nós mesmos sob os holofotes de Deus, começamos a ver nossa miséria, nossa pobreza espiritual, nossa natureza tão má...
E aí, é natural que se fique pesaroso e com sentimentos de indignidade

Porém, quero lhe dizer algo: Ninguém deve fugir da Ceia por causa do pecado, mas fugir do pecado por causa da Ceia.

A ordem bíblica é: examine-se e coma!
Se tem procedido mal, se tem cometido pecado... faça um exame de si mesmo, e se você reconhece o mal como seu e resolve abandoná-lo, e resolve abandonar o pecado, então diz a Palavra: coma, participe!

...e a quarta verdade, nós a temos:
4. Olhando ao redor
Os versos 33 e 34 descrevem a comunhão uns com os outros.
Lemos isto: “...meus irmãos e minhas irmãs, quando vocês se reunirem para a Ceia do Senhor, esperem uns pelos outros”.
Somos um só corpo, uma comunidade de irmãos... quando nos reunimos aqui, é como família de Deus, é como irmãos em Cristo.

O que nos une, o que nos liga uns aos outros, é o amor do Senhor!
E esse amor tem que ser prático, a caminhada é conjunta: “...esperem uns pelos outros”.
Nós temos por hábito receber o pão e o cálice e depois, aguardar que todos os outros membros da família também recebam, para que então, juntos, possamos comer e beber... é uma maneira de aprendermos a não deixar irmão nenhum para trás.

É até interessante lembrar que a palavra “companheiro” vem do latim, significando “aquele que come pão com”.

Então, mesmo que o irmão seja devagar, do tipo quase-parando... com o ritmo diferente do nosso... mas, porque somos família de Deus, nossa comunhão deve ser com todos, sem favoritismos ou individualismo.

...agora, há três perigos em relação à Ceia que precisamos evitar; o primeiro perigo é:
1. Participar da Ceia do Senhor indignamente
Lemos aqui no v.27): “...aquele que comer do pão do Senhor ou beber do seu cálice de modo que ofenda a honra do Senhor estará pecando contra o corpo e o sangue do Senhor”.
Tomar parte na Ceia do Senhor, recebendo e comendo o pão, recebendo e bebendo o vinho, de forma leviana, sem seriedade, é comer e beber condenação para si.

Ofendemos à honra do Senhor quando não somos sérios com o Senhor.

Por isso, ao participar da ceia do Senhor, nós crentes, precisamos checar primeiro o nosso compromisso com Jesus antes de recebermos o pão e o cálice.

...o segundo perigo a ser evitado:
2. Participar da Ceia do Senhor sem discernimento
No v.29 lemos: “...a pessoa que comer do pão ou beber do cálice sem reconhecer que se trata do corpo do Senhor, estará sendo julgada ao comer e beber para o seu próprio castigo”.
O crente precisa reconhecer que o corpo de Jesus foi ferido, foi partido na cruz... não para cumprir as profecias feitas... não para ser um marco histórico... mas para possibilitar a salvação da sua alma!

É isso que o crente precisa discernir: que o corpo de Jesus foi morto na cruz em seu favor!

...e eis o terceiro perigo a ser evitado:
3. Participar da Ceia do Senhor sem auto-exame
Lemos no v.31: “Se examinássemos primeiro a nossa consciência, nós não seríamos julgados pelo Senhor”.
Não podemos ser gentis com a natureza pecaminosa de nós mesmos nem sentir afeto pelos nossos próprios pecados.
Devemos julgar a nós mesmos para não sermos condenados com o mundo.

Precisamos agir com rigor com nós mesmos... o apóstolo Paulo, declarou em carta aos coríntios: “subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão” (1Co 9.27)... precisamos ser rigorosos com nós mesmos e com os irmãos ter profundo amor e paciência.

É isso, vamos assimilar as quatro verdades desta celebração:
Olhe para trás
Olhe para frente
Olhe para dentro
Olhe ao redor

E evite os três perigos em relação à Ceia do Senhor:
Não participe indignamente
Não participe sem discernimento
Não participe sem auto-exame

Baseado em material de Hernandes Dias Lopes

Pr Walter Pacheco da Silveira - 28/1/07
_________________________________________________________________
Recurso de idéias para o seu ministério: CD-Rom E-book Sermões & Ilustrações Amplo material de pesquisa. Verdadeira enciclopédia! Mais de 2000 arquivos: sermões, ilustrações, notas, estatísticas, artigos de interesse do pregador, apostilas de oratória, variedade de links para sermões e interessantes websites com mais material de pregação e pesquisa.
O pregador novato terá ampla fonte de modelos de sermões bíblicos e impactantes, a partir dos quais poderá criar seus próprios sermões. Os mais experientes terão o tempo poupado com a abundância de material de trabalho reunido só lugar. Veja grátis em http://www.sfnet.com.br/~walter.pacheco
Após baixar localize o ícone "ABRIR_EBOOK".

Contato: walter.pacheco@ig.com.br
 

Escrito por: Pr. Walter Pacheco (Maiores informações no final da página)
 
Expresse sua opinião sobre o texto acima:
Lembre-se que os artigos deste site não expressam diretamente a opinião do Apóstolo Ricardo Ribeiro, uma vez que temos um grande número de colunistas que, apesar de renomados escritores, representam diversas posições teológicas. No entanto, temos um cuidado especial para que neste site não seja defendida nenhuma heresia, por isso seu contato nos ajuda a manter a integridade de nossos estudos e o cuidado na escolha dos colunistas.
 
Nome: Email: Assunto:
Escreva aqui a mensagem para nossa Administração, sobre o texto que você acabou de ler:
Outros artigos desta coluna:
Características De Um Líder
Resistindo as Tempestades da Vida.
Os três aspectos dos dons da igreja
O Evangelho Que Ninguém Prega
O que você tem feito com o templo de Deus?
A Sexualidade Segundo a Bíblia
Perseguidor ou Perseguido?
Nossa Vida, Um Altar Para Deus
Quem Está No Comando?
Deus Prefere Te Ver Alegre
 

Clique para ler este artigo
O artigo acima é colaboração de " Pr. Walter Pacheco "
Pastor, colaborador na Igreja Batista Central (São Fidélis, RJ). Idealizador de recursos para pastores e pregadores em geral.
Você poderá conhecer seu CDROM com centenas de esboços e ilustrações no site http://www.sfnet.com.br/~walter.pacheco

 
Desenvolvido por CAQ / A2 Webstudio - Acesse: www.atendimentodequalidade.com.br