Untitled Document
visitantes online
...NAVEGUE...
- Página inicial
- Sobre o Apóstolo Ricardo
- Ricardo Ribeiro Coach
- Referências
- Nossa agenda
- Galeria de fotos
- Galeria de vídeos
... 2975 ESTUDOS...
- Apoio para pastores
- Estudos bíblicos
- Notícias
- Reflexões
...REALIZE ...
- Escola de Libertação Financeira
- Escola Flecha no Alvo
- Escola Solta o que é Meu
- Escola Casal Super
- Relação completa
- Atendimento individual - Coach
...INTERAJA...
- Cadastro de pastores e líderes - Seja um colunista
-
Dê uma nota para este site
-
Deixar um depoimento
- Semeie
- Fale conosco
MINISTÉRIO APOSTÓLICO ATOS DOIS - EDIFICANDO VIDAS E IGREJAS

A História de Uma Cura Interior
Tipo: Estudos bíblicos / Autor: Pr. Eduardo Machado

 

Introdução
Faça agora uma Leitura de Gênesis 37: 1-36. Se quizer leia Gênesis, do cap. 37 até o 50.

Veremos a partir de hoje um assunto importante: Cura Interior.
- Existe cura interior?
- Se há o que é?
Devemos nos lembrar que o homem é um espírito, que possui uma alma e habita um corpo. O espírito foi restaurado a sua condição original pela fé em Jesus. Lemos em João 3:3,5,6.
3- Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus
5- Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
De modo que ao receber Cristo como Senhor e Salvador o espírito volta a vida, restaurado pelo Espírito Santo que vem habitar em nós. Mas a Bíblia diz que temos de converter a alma. Tiago 1:21, diz que devemos receber a palavra, a fim de salvarmos a alma e I Pe 1: 7-9 nos diz que pelas provas e lutas somos aprovados a fim de no fim, a manutenção da fé salve nossa alma.
O corpo sofre as influências do pecado da alma. O corpo não é mal em si. Ele é guiado pela alma. Por isso a Bíblia diz que a alma que pecar essa morrerá. A finalidade da restauração do espírito humano pelo Espírito Santo é não sermos guiados pelos desejos da carne, mas do espírito.
Há um problema na alma. Ela precisa de cura para poder ser liberta do poder do pecado. O primeiro passo para a cura é: RECEBA JESUS COMO SENHOR E SALVADOR. Ele vai restaurar o espírito. Por ele, o Espírito Santo invadirá a alma.
Vamos aprender com José algumas coisas. A diferença da alma de José e a de seus irmãos e o comportamento destes nos ensina como vivermos curados ou marcados. A história de cada um destes é você. Qual deles?

1) José e suas relações
a) era o filho preferido do Pai
b) Rejeitado pelos irmãos - isto afeta a alma das pessoas
c) Era orfão de mãe (Raquel, sua mãe, havia morrido no parto de Benjamim - Gn 35:19)
d) Parecia ser o mais inteligente (a história demonstra isto) - herança natural
c) Era quase o caçula, jovem e bom - diferente dos outros
d) Herdou a fé e companheirismo de sua mãe, Raquel - exemplo a seguir
e) Vivia cercado de carinho paternal - proteção
f) Vivia cercado de traições de irmãos - rejeição

2) Os irmãos de José e suas Relações
a) Vingativos - Gn 34
- Diná foi estuprada - o que ela foi fazer sozinha em Siquém? - descuido;
- Hamor, o estuprador, apegou-se a Diná e quis casar-se com ela - inconsequência;
- Os irmãos de Diná fingiram aceitar - falsidade nas relações;
- Simeão e Levi vingaram sua irmã, matando todos os homens de Siquém - uma relação de ódio;
b) Problemas de obediência dos mais velhos
- Ruben manteve relações sexuais com Bila, concubina de Jacó (Gn 35:22) - atrai maldição para si;
- Ruben era um incestuoso e violento (Gn 49:4);
- Simeão e Levi maltratavam até animais domésticos (Gn 49:6);
- Judá teve um sério problema familiar com seus filhos

3) Jacó e seus Filhos, na sua visão
- José e Benjamim eram mais especiais porque nasceram da mulher amada, Raquel;
- José e Benjamim eram filhos temporões (o tratamento era de avô e neto);
- Os demais eram filhos de Léa, Bila ou Zilpa.
- Os 3 mais velhos eram um problemão para Jacó (Ruben, Simeão e Levi).
- Independente disto, Deus escreveu a história de cada um dos filhos de Jacó
O maior problema, neste caso, é a dificuldade dos filhos entenderem seus pai. Jacó amava mais a José e Benjamim, não porque ele era mau, mas porque a vida não havia "sorrido" muito para Jacó, no que se refere ao amor. Para alcançar o objetivo de casar-se com a mulher amada, Jacó trabalhou 14 anos e mais 7 para pagar os bens que possuia. A relação de Jacó com Léa, Bila e Zilpa era familiar, mas com Raquel era de cumplicidade, amor e entrega. A perda dela no parto de Benjamim marcou-o demais. Ele projetou todo seu amor em José e Benjamim, frutos da mulher amada.
Muitas vezes temos que entender os pais, ao invés de assumirmos rejeição, ressentimentos e mágoas. Judá aprendeu isto, no problema que teve com Tamar, sua nora. Porém seus outros irmãos parecem não ter aprendido isto. Para uma história de cura interior, é preciso entender a história de nossos pais: amá-los, entendê-los e respeitá-los. Esta é uma atitude que deve ser tomada agora.

4) Dados históricos de José
a) Aos 17 anos - traído pelos irmãos - Gn 37
- Deus lhe deu sonhos nessa idade. Os planos de Deus se manifestaram a José.
- Constantemente maltratado pelos irmãos (trauma)
- Nem seu pai acreditava em seus sonhos (trauma)
- Seu pai lhe fez um dedo-duro(trauma)
- Quando jogado na cova pelos irmãos, sofreu demais, pois Ruben relata que ele pediu, com muita angústia, para livrarem-no daquilo(Gn 42:21). Imagine o quadro desta situação. (trauma)
- Vendido como escravo a Potifar (trauma)
b) Entre 19 e 30 - Várias injustiças com José
- Potifar prosperava pela exploração do seu trabalho - José é fiel
- A mulher de Potifar difama José - Mas José é fiel
- José encarcerado, mas é inocente - continua fiel
- Na cadeia não reclama, mas continua com integridade - continua fiel
- Embora inteprete sonhos e resolva problemas dos outros, é esquecido
- José não escreve sua história, mas confia que Deus é senhor dela.
c) Aos 30 anos - Governador no Egito - Gn 41:46
d) Entre 31 e 36 anos - José já não sofria por suas lembranças - Gn 41:51
e) Aos 37 anos - Fim da era de prosperidade e início de fome na terra
f) Entre 37 e 39 anos - Irmãos de José vão ao Egito
* Neste ponto já se passaram mais de 20 anos *
- Ler o relato de Gn 42:3-24 - Imagine o quadro desta situação!

José tinha todos os motivos para ser seco e amargo, mas seu coração amava. Não havia ressentimentos em seu coração. Seus irmãos estavam mais marcados pelo que fizeram a ele, do que ele que sofreu. José é o exemplo de crente que deve sempre confiar sua história a Deus.
- José tem uma história de Cura Interior
- Seus irmãos têm uma história de traumas e precisam de cura
- O encontro dos irmãos de José com ele só os cura, depois da morte de sue pai. Eles ainda tinham medo da vingança de José.
- Eles estavam temerosos por que julgavam que José era como eles, mas José é o tipo do crente que sofre, mas perdoa. Não esquece, mas não sofre com suas lembranças. Assim precisa ser nossa história!

5) Traumas e Curas
a) Enquanto Ruben e seus irmãos ficam marcados pela morte(?!) de José
b) Este já havia esquecido, pois perdoou.
c) Os maiores problemas do homem com traumas, são as lembranças de fatos causadores deles que são sepultadas no íntimo da memória. As mulheres costumam ser as maiores vítimas de traumas não reconhecidos. Elas sofrem uma situação e sepultam este sofrimento na sua mente e julgam ter esquecido, mas fica latente (1. Que permanece escondido; que não se manifesta; oculto. 2. Fig. Subentendido. 3. Disfarçado, dissimulado.) lá na memória.
A falta de perdão por cada situação sofrida, acumula traumas e legaliza a ação demoníaca!
d) Está comprovado cientificamente que traumas e lembranças traumáticas são os maiores resposável por:
- Câncer; males cardíacos; gastrites e úlceras; enxaquecas.
e) Pessoas que tendem a "ressuscitar defuntos" de suas memórias, manifestam falta de perdão e sinalizam para o inferno como um direito à ação de espíritos de:
- Miséria, enfermidade e morte.
f) A Cura começa
- Quando as piores lembranças tornam-se apenas fatos ocorridos que não nos fazem sofrer;
- Cada vez que as memórias vêm à tona e choramos ou nos sentimos mui mal, precisamos orar por estas situações e repetí-las a alguém até que isto se torne uma história natural.
- Muitas vezes, em nosso íntimo, culpamos Deus por nossa hitória de "sofrimento". Devemos lembrar que Deus não planejou o sofrimento, mas planejou transformá-lo em alegria. "Para cada dia de vergonha, dupla honra!"
- Um Deus que envia o próprio filho para morrer em meu lugar, não quer o meu sofrimento. Ele sofreu para que eu seja feliz! Ele morreu para que eu viva! Ele enfermou para que eu tenha saúde! Sua alma agonizou (deprimiu-se), para que minha alma se alegre.

Conclusão
Ofereça agora perdão a todos que lhe fizeram sofrer. Caso você já tenha feito isto, não existem mais traumas em sua vida.
Entenda que Deus planejou uma história de Cura Interior para você. Não importam quais foram as lutas: Deus transforma todos os males contra você em benção.
Deixe o Espírito Santo assumir sua história. Ele a escreverá para a glória de Deus. Receba o sacrifício de Jesus, como um ato de amor de Deus que mudará sua vida pra sempre.
Deus te abençoe!
 

Escrito por: Pr. Eduardo Machado (Maiores informações no final da página)
 
Expresse sua opinião sobre o texto acima:
Lembre-se que os artigos deste site não expressam diretamente a opinião do Apóstolo Ricardo Ribeiro, uma vez que temos um grande número de colunistas que, apesar de renomados escritores, representam diversas posições teológicas. No entanto, temos um cuidado especial para que neste site não seja defendida nenhuma heresia, por isso seu contato nos ajuda a manter a integridade de nossos estudos e o cuidado na escolha dos colunistas.
 
Nome: Email: Assunto:
Escreva aqui a mensagem para nossa Administração, sobre o texto que você acabou de ler:
Outros artigos desta coluna:
Características De Um Líder
Resistindo as Tempestades da Vida.
Os três aspectos dos dons da igreja
O Evangelho Que Ninguém Prega
O que você tem feito com o templo de Deus?
A Sexualidade Segundo a Bíblia
Perseguidor ou Perseguido?
Nossa Vida, Um Altar Para Deus
Quem Está No Comando?
Deus Prefere Te Ver Alegre
 

Clique para ler este artigo
O artigo acima é colaboração de " Pr. Eduardo Machado "
Pastor presidente da Comunidade Bíblica da Graça
Autor do Livro: "O MINISTÉRIO DE LOUVOR DA IGREJA" - onde aborda de uma forma completa e clara os significados de adoração e louvor, e sua importância na vida cristã.

Para adquirir este livro, entre em contato através do telefone: (21) 2652-6115 ou pelo email pastor@ccard.com.br

 
Desenvolvido por CAQ / A2 Webstudio - Acesse: www.atendimentodequalidade.com.br